Secundarização da Juventude. Até quando?

Dia 14 de janeiro encerraria o prazo para apresentação de propostas para o Orçamento Participativo Jovem de Tomar (OPJT). Esse prazo foi agora adiado até dia 31 de Janeiro, porque o executivo camarário apercebeu-se que foi incapaz de promover qualquer ação de dinamização e sensibilização do mesmo junto dos mais jovens, conforme denunciado pelos vereadores do PSD na reunião de Câmara de dia 8 de Janeiro.
A JSD Tomar, já tendo identificado esta falha, havia promovido no passado dia 6 de janeiro um “Brainstorming”, procurando ouvir as ideias e propostas da juventude e esclarecendo as eventuais dúvidas na elaboração e apresentação das propostas. Esta iniciativa foi amplamente divulgada junto das escolas, bem como nas redes sociais e comunicação social local.
Atuar assim, como promotores de ação e não como reação, é colocar os jovens na primeira linha de prioridades!
O OPJT enquanto mecanismo de excelência da democracia participativa junto dos mais jovens não se basta na sua criação. É necessário ir junto dos mais jovens, às escolas, às associações juvenis, promover ações de sensibilização e de divulgação, colaborar, se necessário, na elaboração e submissão das propostas. Não é suficiente serem criados, os Orçamentos Participativos exigem uma estreita relação com os mais jovens, esclarecendo-os sobre os procedimentos e alertando-os da especial importância da sua participação.
Não ficamos indignados com a alteração dos prazos, pelo contrário, interessa-nos tudo o que for feito em prol da juventude. Mas, ficamos indignados com a secundarização da juventude (prática recorrente nos últimos 4 anos, que parece ser mesmo para continuar!), que fez com que só chegados ao final do prazo inicialmente estabelecido, se dessem conta que não foi promovida qualquer ação de divulgação e de esclarecimento.
A juventude exige maiores cuidados e preocupação. Não nos satisfazemos com tomadas de posição tardias e “em cima do joelho”.
Se a calendarização não era a mais adequada, mais razão dão à JSD quando alertou para a necessidade de alterações profundas no regulamento do OPJ. E pouco foi feito à exceção da mudança de nome de “Equipa Multidisciplinar” para “Comissão de Análise Técnica”.
Se o OPJ não está a servir o seu propósito, que se alterem as regras para que permita a participação dos jovens! A “mea culpa” da Sr.ª Presidente pouco ou nada serve os interesses da Juventude, os lamentos do Sr. Vereador Hugo Cristóvão quanto à fraca participação da juventude em Conselho Municipal da Juventude pouco adiantam quando não é o mesmo a dar o exemplo.
A Juventude Social Democrata de Tomar, como já vem sendo hábito (é importante lembrar que fomos vencedores do último OPJT com a proposta da Rede Wifi que lamentavelmente ainda não foi executada), irá divulgar as suas propostas para o OPJ, centradas nos temas Mérito, Profissional, Solidariedade, Ambiental, Turismo:
  1. Gala de Talento Jovem  Atribuição de prémio pecuniário aos jovens que se destaquem nas vertentes desportiva, artística (música, literatura e artes performativas), académica (ensino básico, secundário e superior) e cidadania.
  2. Espaço CoWorking na Biblioteca Municipal de Tomar – Disponibilização de um espaço de coworking no openspace existente na Biblioteca Municipal (1ºandar), devidamente equipado, destinado a jovens trabalhadores independentes ou a microempresas.
  3. Juventude +Solidária Aquisição de material para o Gabinete de Fisioterapia do CIRE
  4. Reflorestar Tomar – Ação de reflorestação com árvores autóctones (carvalhos, medronheiros, loureiros, sobreiros, castanheiros) com vista à promoção de uma floresta sustentável em Tomar. Público-alvo: estudantes de todas as escolas de Tomar. Local da ação: preferencialmente em zonas ardidas (São Pedro, Serra ou Sabacheira).
  5. Logótipo/Letreiro Gigante “Tomar” – Aquisição de letreiro gigante enquanto promotor publicitário e turístico da marca “Tomar”, com iluminação e facilidade de desmontagem e substituição de peças sempre que necessário. Local: preferencialmente na zona de chegada a Tomar, estação de comboios, na várzea grande.
Com uma atitude vigilante, exigente e construtiva continuaremos a desempenhar o nosso papel na comunidade enquanto jovens tomarenses e como Juventude Partidária que não se demite da sua responsabilidade política na construção de um concelho melhor.
0 replies

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *